Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estamos Sozinhos?

Este é o meu blogue onde procuro dar a conhecer histórias relacionadas com o paranormal e conspirações. Uma espécie de X-files pessoal que agora partilho com o mundo. Espero que gostem e comentem sempre que queiram.

Mulher Muçulmana estava possuída por 7 demónios

por Morningstar, em 09.02.18

Um mulher muçulmana de 34 anos foi liberta de 7 demónios, após a sua conversão ao cristianismo. Encontrava-se doente à 16 anos e nem médicos, islamismo e ou feiticeiros conseguiram aliviar o seu sofrimento.

church-569373_1280.jpg

Segundo Muhammad, pastor da igreja da New Pacto Missions (NCM) na África Oriental, a mulher desde os 16 anos continuava a ficar cada vez mais doente. Ela encontrava-se desesperada e o dinheiro da família começava a escassear.

Depois que ela se dirigiu à igreja, ao orarem nela impondo as mãos na cabeça, 7 demónios se revelaram gritando e resistindo à oração, mas acabaram por sair dela.

Após a sua libertação, converteu-se ao cristianismo e encontra-se a recuperar a sua saúde.

Perante tal milagre, a sua família converteu-se, também, ao cristianismo.

 

 

Criança de 5 anos era maltratada em ritual vodu

por Morningstar, em 06.02.18

Existem insólito que pensamos que poderiam apenas existir nos filmes, mas, a verdade é que ainda em pleno século XXI encontramos cenas que fazem pensar como é possível acontecerem estas coisas na nossa sociedade e em países considerados desenvolvidos.

Este é o caso de uma menina de 5 anos que estava a ser tratada de possessões malignas devido ao seu mau comportamento. Eram realizadas cerimónias vodu para expulsar o mal do seu corpo, em que consistia na aplicação de cortes no corpo e aplicação de óleos.

 

 

Exorcismo, realidade ou invenção humana?

por Morningstar, em 10.09.17

O exorcismo é uma prática, ou ritual, de expulsão de demónios do corpo de uma pessoa. Ela ganhou uma dimensão de conhecimento devido aos filmes, como O Exorcista, e à divulgação de casos possessão na internet de, também, de uma crescente aderência por parte das igrejas pentecostais e neopentecostais.

goat-skull-1785007_1920.jpg

 

A palavra exorcismo tem o seguinte significado no dicionário de Língua Portuguesa:

  • Orações e cerimónias do prelado ou do sacerdote para ordenar ao demónio que deixe o possesso
  • Preces para afugentar tempestades, insetos malignos, etc.
  • Esconjuro

Quer em latim ou grego, o significado da palavra é “ato de fazer jurar”. Portanto, quando é efetuado um exorcismo, está a se realizar um ato de juramento de abandono do corpo de uma pessoa.

Ele é praticado por várias religiões, sendo que o maior destaque vai para a Igreja Católica Romana, que procede um ritual realizado por um sacerdote autorizado. Ainda dentro do Cristianismo, encontramos outras igrejas não católicas, que realizam exorcismos

Não se sabe ao certo, quando esta prática começou, mas, sabe-se que é uma prática antiga de muitas religiões e de civilizações pré-históricas.

 

Exorcismo: quando a ficção se torna real

por Morningstar, em 18.08.17

1280px-Pronze_panel.jpg

Os exorcismos são uma prática milenar em várias culturas. Em todas elas, o individuo fica que está possuído por uma entidade maligna, é submetido a um ritual que expulsa o mal do corpo. O Mal, não implica que seja o Satanás (e o nome significa adversário, mas, fica para outra altura a explicação) é sempre de origem espiritual, interferindo com a alma e a vontade da pessoa, podendo até mesmo controlar corpo e mente.

O que é certo é que o tema tem ganho destaque, não só com a partilha de informação na Internet, mas, também, com o surgimento de filmes e séries, que, como seria de esperar, tornam a possessão numa imagem bastante fantasiada.

Segundo o relato de vários exorcistas e psiquiatras que assistiram, nenhum registou uma aparência cinematográfica. As vítimas apresentavam sinais e sintomas que são, sem dúvida, muito idênticos aos sintomas de perturbação mental.

É neste aspeto que surge a discussão cientifica e religiosa. Como distinguir uma possessão de uma doença mental? Segundo exorcistas e psiquiatras que acreditam na possessão, não existe uma forma cientifica capaz de determinar isso, pelo que passa por uma análise profunda do individuo e pelo momento em que o tratamento psiquiátrico não está a resultar.

Isto levanta um problema na avaliação do paciente: poderá o médico e o exorcista terem sido vitimas da ilusão da possessão? Há vários casos em que terapeutas acabam convencidos que a ilusão dos seus pacientes é real. Isso acontece quando não se consegue encontrar explicação para alguns sintomas ou aspetos. É nesse momento que o médico / terapeuta / exorcista embarca no delírio.

Por outro lado, é uma forma de se estabelecer uma renda bastante considerável e que permite estabelecer um estilo de vida. Acredito que muitos desses médicos e exorcistas seja no fundo sociopatas que exploram as debilidades mentais de muitos pacientes.

Não quero com isto invalidar a possibilidade de existirem possessões genuínas.

Segundo alguns exorcistas existem dois tipos de possessões: as que há controle do corpo e as que apenas há um controlo mental. Quando há controlo do corpo o individuo perde o controlo total do que faz, dando lugar à entidade o controlo temporário ou total do seu corpo. Já no controlo mental, não existe uma possessões corpórea, mas, uma influência na mente através de sugestões.

E como saber se de fato o individuo foi movido por uma sugestão espiritual para agir daquela forma? Recordo-me do caso do Renato Seabra que quando assassinou Carlos Castro declarou em tribunal que ouvia vozes, dando à defesa a oportunidade de distúrbios mentais. Colocando de lado a nossa tendência em julgar e usando a nossa tendência de investigar, como poderemos avaliar se de fato foi uma influência espiritual, ou distúrbio mental? Para tal teremos de rever todo o historial do processo e da vida de Renato Seabra (não excluindo, a hipótese de fingimento).

Também não podemos negar a possibilidade de muitas pessoas estarem possuídas sem saber.

Os casos mais conhecidos levantam-me dúvidas, pois, na maior parte deles, há um historial que sugere a existência de distúrbio mental. Como no caso de Annaliese Michel, cuja história inspirou o filme "Exorcismo de Emily Rose", que aos 16 anos já tinha um historial de epilepsia e doenças mentais. A jovem vinha de uma família que era ultra-católica, mas, a família nunca lhe recusou o tratamento hospitalar, sendo que este foi negado pela própria, já maior de idade e solicitou exorcismos por 2 padres que se negavam a aceitar tratamento hospitalar. O resultado foi morte por doença mental e desnutrição.

Podemos afirmar que existe possessão? Sim, não, talvez... Cada um acredita naquilo que quer, mas, acreditar não implica se tornar inconsciente de cada situação, entregando-se de cabeça a uma possibilidade. Há que conhecer e saber ouvir, para depois avaliar em sã consciência. Mesmo que esteja possuído, não se deve negar ajuda médica, nunca se sabe o mal que o Mal faz ao corpo.