Bíblia | Porque a Católica é Diferente da Evangélica?

Bíblia | Porque a Católica é Diferente da Evangélica?

Se alguma vez teve a possibilidade de folhear uma Bíblia católica e uma evangélica, deve ter reparado que há uma diferença notória entre elas.

A Bíblia Católica tem 46 livros, enquanto que a Evangélica tem 39. Os livros que faltam na Bíblia evangélica são: Tobias, Judite, Sabedoria, Baruc, Eclesiástico, I Macabeus e II Macabeus.

Essa diferença é visível no Antigo Testamento, mas ambas têm os mesmo livros no Novo Testamento, que são 27.

Porque faltam esses livros na Bíblia Evangélica?

Essa diferença nasceu durante o movimento protestante que ao se separarem dos ensinamentos católicos, perceberam que os judeus não consideravam os livros mencionados na sua lista de livros sagrados.

Por esse motivo, os protestantes criaram uma Bíblia onde removeram os livros da sua lista e criaram a Bíblia Evangélica.

A Bíblia nunca foi consensual

Apesar de hoje termos uma listagem de livros bíblicos que se mantida inalterada, nem sempre foi assim.

Já antes da vinda de Cristo, os judeus reorganizaram por várias vezes a sua Bíblia. Foi com a chegada dos Apóstolos que acabaram por fechar a sua a versão conhecida até hoje do Velho Testamento e usada pelos protestantes.

Séculos depois, a Bíblia foi alvo de muitas mudanças quanto à decisão de quais livros fariam parte da listagem. A última alteração deu-se no século XVI, no Concílio de Trento.

O que motiva a tantas alterações?

A justificação mais usada pelas facções do cristianismo é de que é o Espírito Santo que dirige os trabalhos.

A meu ver, não se trata disso. A criação da Bíblia deve-se à necessidade de se ter de manter as pessoas fiéis à religião. A falta da existência de um livro daria uma falsa sensação de segurança à pessoa quanto ao que o pregador transmitia. Ter um livro que é considerado sagrado e que contém a verdade, dá mais força à mensagem do pregado.

Por isso, a Bíblia foi sofrendo alterações ao longo de séculos, para que se conseguisse uma versão unanime de uma mensagem central que favorecesse a religião cristã.

Devo de acreditar na Bíblia?

Mesmo com tantas alterações, a Bíblia apresenta-se como um livro válido de uma mensagem espiritual para todas as pessoas e tem muito valor motivacional.

Se a sua ideia é abraçar uma fé cristã, para além de ser o único livro que existe, apesar das duas versões e várias traduções, é a melhor forma de conhecer como deve de ser um cristão.

Desse ponto de vista, sim, deve de acreditar.

Porém, se não tem qualquer intenção de ser cristão, mas tem um interesse histórico, a Bíblia também é uma fonte de informação histórica e cultural de deve de ser tida em conta.


Ajude a suportar o site!

O site tem uma despesa associada para se manter online. Por isso, precisamos de encontrar formas de financiamento.

Uma delas é adquirido o livro Fenómenos Paranormais na Amazon.

Contamos com a sua ajuda para nos mantermos online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: