Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estamos Sozinhos?

Este é o meu blogue onde procuro dar a conhecer histórias relacionadas com o paranormal e conspirações. Uma espécie de X-files pessoal que agora partilho com o mundo. Espero que gostem e comentem sempre que queiram.

Sinais do Espaço continuam a intrigar cientistas

por Morningstar, em 30.09.17

29155029353104.jpg

As misteriosas rajadas rápidas de rádio, potenciais “sinais extraterrestres”, não são acompanhadas por fluxos de neutrino, o que as torna ainda mais enigmáticas, de acordo com os astrónomos.

Num artigo publicado no Astrophysical Journal, Justin Vandenbroucke da Universidade de Wisconsin-Madison (EUA) afirmou que “neutrinos e rajadas rápidas de rádio são os dois enigmas mais interessantes do Universo neste momento. Acreditamos que possam estar ligados entre si. No entanto, tal ligação não existe, o que indica que buracos negros e erupções de raios gama não sejam as fontes desses sinais de rádio”.

Pela primeira vez, astrónomos começaram a estudar misteriosas rajadas rápidas de rádio (fast radio-burst, FRB, em inglês), quando as últimas foram descobertas por acaso durante observações através do telescópio Parkes (Austrália).

Nos anos que se seguiram, os cientistas conseguiram encontrar traços de mais nove erupções semelhantes, cujo estudo mostrou que podem ser de origem artificial, não sendo excluída, assim, a possibilidade de serem sinais de civilizações extraterrestres devido à periodicidade de sua estrutura.

Mais posteriormente, astrofísicos descobriram que sinais FRB são repetitivos, encontrando outras propriedades extraordinárias dos mesmos, incompatíveis com as versões sobre origem natural das erupções.

Vandenbroucke e os seus colegas observaram as erupções com o telescópio de neutrinos IceCube no Pólo Sul e descobriram novas provas de que buracos negros e fortíssimas explosões de estrelas não podem originar estes sinais de rádio enigmáticos.

Ao realizarem observações, os cientistas basearam-se num princípio simples – a maioria das “explosões espaciais” é acompanhada de grandes emissões de neutrino. Deste modo, se as rajadas FRB fossem originadas naturalmente, seriam acompanhadas por um fluxo de neutrino de força igual.

No total, a equipa de cientistas do IceCube e astrónomos do observatório Parkes conseguiram seguir 30 sinais de rádio, inclusive 17 que vieram do mesmo lugar.

Em nenhum dos casos, o radar especial detetou traços destas partículas, o que prova que erupções de raios gama, supernovas e buracos negros não podem ser fontes destes “sinais extraterrestres”.

Por sua vez, comenta Vandenbroucke, após esta descoberta, os cientistas estão mais próximos de descobrir a origem destas erupções, que são agora mais misteriosas, pjá que, a partir de agora, uma série de astros não pode servir de fonte.

A equipa de IceCube planeia em breve realizar mais uma série de observações de erupções FRB para detetar a sua origem.

//ZAP

OVNI no céu de Inglaterra

por Morningstar, em 30.09.17

Misterioso OVNI é capturado nos céus de Inglaterra.

 

The Lone Gunmen e o 11 de Setembro

por Morningstar, em 24.09.17

MV5BMTQ1OTM3NTExOV5BMl5BanBnXkFtZTcwMzk4MDgyMQ@@._

 Há coisas que parecem pura coincidência, mas, outras mostram que há uma premeditação dos acontecimentos futuros.

Trata-se do caso do 1º episódio da série The Lone Gunmen e a sua relação com os atentados de 11 de Setembro.

Esta série surgiu a partir da série X-Files, com os 3 editores do jornal sobre conspiração The Lone Gunmen, amigos de Fox Mulder. Apenas teve 1 temporada e foi durante o ano de 2001.

O 1º episódio baseia-se numa conspiração em que matou o pai de uma personagem. Determinado a descobrir que assassinou o seu pai embarca numa aventura em que invade os computadores do governo em busca de respostas. Pelo meio, encontra os planos para fazer despenhar um avião em Nova York, através de controlo remoto por computador.

E sabem qual era o alvo? O World Trad Center. Sim, o alvo era os dois edifícios.

Eu acredito que houve conspiração nos atentados do 11 de Setembro. Apesar de haver provas da envolvência dos talibãs, penso que tenha sido apenas um encobrimento para os verdadeiros terroristas. Quem são os verdadeiros terroristas? Não sei, pode ser qualquer um.

Para além destes “sinais”, há outros que têm surgindo à medida que se explora documentos e outras coisas que mostram a intensão no planeamento destes atentados.

Coincidências é coisas que não existem. Pode haver acontecimentos que não estavam planeados e que constituíram surpresa, mas, todos eles foram desencadeados por ações.

O 11 de Setembro foi algo planeado com muito tempo e muitos detalhes de forma a garantir que não seria possível evitar os atentados.

Acredito que os aviões que embateram eram controlados por computador. Vários testemunhos de pilotos experientes dizem que as manobras efetuadas são humanamente impossíveis. Para além disso, não iriam correr o risco de que os piratas fossem controlados pelos ocupantes. Edward Snowden também revelou as falhas informáticas existentes nos aviões que permitiam que estes fossem hackeados e controlados por hackers.

Em todos os discursos políticos ouvimos sempre que é preciso fazer sacrifícios. Que sacrifícios é que estamos a falar?

Steven Spielberg acredita que estamos sozinhos no universo

por Morningstar, em 22.09.17

O diretor Steven Spielberg conversou com a EW sobre os 40 anos de seu clássico "Contatos Imediatos do Terceiro Grau" (1977), que acompanha um pai de família que fica obcecado por fazer contato com alienígenas após um encontro ao acaso.

“Eu não pretendia que o filme fosse de ficção científica”, conta Spielberg. “Eu realmente acreditava que havia algo lá em cima, no universo. Ainda acho que não estamos sozinhos no universo”.

O filme com Richard Dreyfuss foi recentemente restaurado e relançado brevemente nos cinemas americanos, e agora deve chegar em edição especial em Blu-Ray/DVD.

Fonte: Observatório do Cinema

Os dias do fim - as profecias e os sinais dos últimos tempos

por Morningstar, em 21.09.17

war-venue-494345_1920.jpg

Nestes últimos dias temos assistido a grandes catástrofes naturais, tais como os terramotos e as tempestades que devastam tudo à sua passagem.

 Cidades destruídas pela força da natureza têm sido apresentadas nos noticiários, revelando um palco de desgraça deixado para trás.

A ciência explica tudo isso com as leis da física, mas, a História mostra que há vários documentos em que são previstos estes acontecimentos. Podemos dizer até aqui não há nada de paranormal no fato, pois, este tipo de eventos já aconteceu no passado e é do conhecimento científico que são cíclicos.

No entanto, há particularidades nestes relatos que podemos considerar paranormais. E não se trata de um relato em específico, mas, de vários relatos, de diferentes épocas e de diferentes pessoas e culturas.

Pode parecer ficção científica. Porém, os pequenos pormenores na descrição das mesmas dão a entender uma época de grande avanço tecnológico, em que se encaixa quase perfeitamente no nosso tempo. Desde os rumores de guerras, aos conflitos sociais, passando pelos desastres naturais, assumem contornos que dificilmente se podem refutar em que não se referem à época em que vivemos.

Os acontecimentos falam por si e os relatos, ou profecias, encaixam que nem uma luva.

Estaremos nós à beira da realização das grandes profecias dos dias do fim a se confirmarem na nossa época? Estaremos nós à beira do juízo final? Não sei responder a essa questão.

Ainda assim, em análise a todas as profecias que já pude estudar, há fortes sinais de que estamos mesmo a chegar ao fim desse calendário divino.

Encontros Imediatos Episódio 3 - Ferreira do Alentejo

por Morningstar, em 19.09.17

Terceiro episódio transmitido a 20 de Abril de 2008 dedicado á fenomenologia OVNI em Portugal. Na madrugada de 14 de Agosto de 1995 Jorge Lota, um pastor de Ferreira do Alentejo, dormia junto ao seu rebanho. De súbito acordou com um som estranho e reparou que não se conseguia mover. Ao olhar para cima observou um bizarro objecto voador que projectava uma luz azul sobre ele. Entretanto duas luzes de cor laranja movimentavam-se junto ao solo, assustando as suas ovelhas.

 

 

Observar o céu em busca de Ovnis não é uma tarefa fácil

por Morningstar, em 15.09.17

military-663378_1920.jpg

Um dos grandes problemas de que observa os céus para estudar OVNIS é a capacidade de identificação dos mesmos. Em muitos casos, trata-se de objectos identificados que são de fabrico humano e que a olho nu podem, em grande parte dos casos, serem confundidos por OVNIS.

Não se trata de uma tarefa fácil e mesmo que já se encontra nesta andanças há muito tempo, ainda comete erros de identificação ou tem dificuldade em conseguir identificar o que quer que seja.

Quer isto dizer que não se pode andar por ai a divulgar que se viu um OVNI, quando na verdade o que se viu foi o reflexo da luz do sol um satélite de comunicação.

Esse tipo de erros acontece em grandes países, como os EUA, onde existe um maior fluxo de aeronaves e, também, os testes militares.

Os testes militares são o maior desafio de identificação, porque, nunca sabemos que aconteceram até serem divulgados.

Ainda assim, mesmo que sejam objectos de criação humana, não invalida que os mesmos não sejam criados a partir de tecnologia extraterrestre.

Podemos considerar que após a II Guerra Mundial, houve um boom de avistamentos no céu de OVNIS. Aqui, podemos calcular que ouve uma continuidade da produção de equipamento militar e que isso veio prejudicar a viabilidade de confirmar os verdadeiros avistamentos. A pergunta que se coloca é se esses avistamentos já se observavam antes. Creio que a resposta é sim, já se observava esses fenómenos, porém, não era registados ou simplesmente era ignorados. Mesmo assim, podemos encontrar algumas histórias de pilotos da II Guerra Mundial que tiverem encontros com estranhos objectos. E aqui, surgem as histórias do desenvolvimento tecnológico Alemão e os seus testes.

Por isso, olhar para o céu e identificar o que se vê não é uma tarefa fácil. Eu próprio tentei fazê-lo durante algum tempo e não obtive muito sucesso. Mas, se tem esperança de encontrar provas derradeiras da existência de extraterrestres a partir do céu, então terá um longo e árduo caminho pela frente.

Câmara de estação orbital capta possível OVNI

por Morningstar, em 13.09.17

Apesar da imagem não ser a melhor para definir se se trata de um OVNI ou um mero erro de gravação, há a forte suspeita de que este poderá ser um UFO.

Veja o video e tire as suas próprias conclusões.

 

Exorcismo, realidade ou invenção humana?

por Morningstar, em 10.09.17

O exorcismo é uma prática, ou ritual, de expulsão de demónios do corpo de uma pessoa. Ela ganhou uma dimensão de conhecimento devido aos filmes, como O Exorcista, e à divulgação de casos possessão na internet de, também, de uma crescente aderência por parte das igrejas pentecostais e neopentecostais.

goat-skull-1785007_1920.jpg

 

A palavra exorcismo tem o seguinte significado no dicionário de Língua Portuguesa:

  • Orações e cerimónias do prelado ou do sacerdote para ordenar ao demónio que deixe o possesso
  • Preces para afugentar tempestades, insetos malignos, etc.
  • Esconjuro

Quer em latim ou grego, o significado da palavra é “ato de fazer jurar”. Portanto, quando é efetuado um exorcismo, está a se realizar um ato de juramento de abandono do corpo de uma pessoa.

Ele é praticado por várias religiões, sendo que o maior destaque vai para a Igreja Católica Romana, que procede um ritual realizado por um sacerdote autorizado. Ainda dentro do Cristianismo, encontramos outras igrejas não católicas, que realizam exorcismos

Não se sabe ao certo, quando esta prática começou, mas, sabe-se que é uma prática antiga de muitas religiões e de civilizações pré-históricas.

 

Encontros Imediatos Episódio 2 - Dossier Évora

por Morningstar, em 07.09.17

Segundo episódio transmitido a 13 de Abril de 2008 dedicado á fenomenologia OVNI em Portugal. Em Novembro de 1959, em Évora, foram observados dois objectos a sobrevoar a cidade. O avistamento foi seguido da queda de filamentos brancos, os chamados "cabelos de anjo", durante perto de quatro horas. O Prof. Joaquim Guedes do Amaral foi testemunha deste caso e também um dos seus principais investigadores, constituindo um dos casos mais atípicos da fenomenologia OVNI nacional.

 

 

Pág. 1/3